Gustavo Cordeiro de Farias

Foto: Gustavo Cordeiro de Farias. Fonte: Divulgação Google.

Gustavo Cordeiro de Farias nasceu em Jaguarão no dia 20 de junho de 1893. Filho de Joaquim Barbosa Cordeiro de Farias e de Corina Padilha Cordeiro de Farias. Em dezembro de 1911 Gustavo Cordeiro de Farias ingressou no Exército, e em janeiro do ano seguinte iniciou o serviço ativo como terceiro-sargento. Cursou a Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, e saiu aspirante em 1915.

Em setembro de 1916, foi promovido a segundo-tenente, passando a estudar na Escola de Artilharia até 1917. Em fevereiro de 1918 atingiu o posto de primeiro-tenente e foi designado para o 6º Regimento de Artilharia Montada, sempre no Rio de Janeiro. De 1919 a 1921 exerceu a função de auxiliar de instrução da Escola Militar, e em agosto desse último ano foi promovido a capitão e transferido para o 11º Regimento de Artilharia Montada, em Campo Grande, no atual estado de Mato Grosso do Sul.

Participou da Revolução de 1930, e em abril de 1931 atingiu o posto de major, assumindo o comando do 6º Grupo de Artilharia da Costa, no Rio de Janeiro.  Em dezembro de 1932 foi promovido a tenente-coronel e no ano seguinte assumiu o comando da Escola de Artilharia, cargo que manteve até 1934, quando foi nomeado para o gabinete do general Pedro Aurélio de Góis Monteiro, então ministro da Guerra.

Em maio de 1937 foi promovido a coronel e assumiu a chefia de gabinete do Estado-Maior do Exército até 1939, quando foi designado para a Diretoria de Material Bélico. Em agosto de 1941, quando comandava a 2ª Brigada de Infantaria, em Natal, foi promovido a general de brigada, e no ano seguinte assumiu o posto de comandante da 14ª Divisão de Infantaria, na mesma capital. Em 1943 foi nomeado diretor do Centro de Instrução Especializada, cargo que exerceu até 1945, quando assumiu o comando da Diretoria de Ensino do Exército. Em maio de 1946, foi promovido a general de divisão e recebeu o comando da 3ª Região Militar, sediada em Porto Alegre. Faleceu em Porto Alegre em 1948.

 

Referências Bibliográficas: http://cpdoc.fgv.br/sites/default/files/verbetes/primeira-republica/FARIAS,%20Gustavo%20Cordeiro%20de.pdf

https://pt.wikipedia.org/wiki/Cordeiro_de_Farias