Cantalício Resem

Foto: Cantalício Resem. Fonte: http://poetadasaguasdoces.blogspot.com/2013/09/estes-foram-os-pais-que-eu-conheci.html

Cantalício nasceu em Jaguarão, no dia 18 de maio de 1883. Seus pais eram Ângelo Resem e Delfina Vieira Resem. Casou-se com Rosa de Souza Resem, que faleceu precocemente em 1918, e com quem teve uma filha. Posteriormente, em 1920, casou-se com Florisbela de Souza Resem com quem teve dois filhos.

Aos 18 anos, como jornalista, idealizou o primeiro jornal a mão, com uma tiragem de 50 exemplares por mês. Ainda foi redator dos jornais “A Ortiga”, o “O Namoro” no qual também era diretor e “A União” jornal do Clube Caixeiral, do qual ele, Geraldo Piúma entre outros foram fundadores.  Além disso, foi diretor do Diário do Partido Republicano, “A Situação” e teve grande participação no jornal “O Comércio”.

Em 4 de dezembro de 1938, fundou o jornal “A Folha”, que foi dirigido por longos anos por ele e seu filho, Anysio Resem, contando ainda com a participação de seu neto, o jornalista Luiz Augusto Resem. Além de sua carreira como jornalista, foi juiz distrital durante o período de 1918 à 1938, e aposentou-se em 1947.

Cantalício foi por 33 anos Secretário da Associação Protetora dos Desvalidos, que hoje é chamada Sociedade Beneficente Augusto César de Leivas. Além disso, fundou jutamente com Dorval Santos e Francisco Nogueira o Colégio 20 de Setembro, uma das primeiras escolas para alfabetização de adultos no Brasil.

Cantalício faz parte da nominata dos Fundadores da Sociedade Rádio Cultura de Jaguarão Ltda., o que demonstra sua preocupação e interesse pela comunicação e cultura em nosso município. Cantalício faleceu em 1976.

 

Fonte:

DUARTE, Neusa Marilú. Minha Terra Minha Gente. Viza Artes Gráficas. 1ª ed. Nov/1994.

Poeta das Águas Doces.